Qual o cenário atual para as empresas que querem optar pela CPRB?

por | 29 dez, 2020 | Gestão Tributária, Vídeos | 0 Comentários

Optar pela CPRB – No GT Cast #23, o seu podcast sobre gestão tributária deste mês, esclarecemos qual o cenário atual para as empresas que querem optar pela CPRB. Confira no vídeo a segunda notícia da sessão “GT News”: “O Congresso derrubou veto à desoneração da folha de dezessete setores”.

Veto à desoneração da folha de pagamento

O Congresso Nacional derrubou o veto do presidente Jair Bolsonaro à desoneração da folha de pagamento para dezessete setores da economia, como empresas de comunicação, de tecnologia, de informação, e de transporte coletivo urbano, rodoviário e metroviário, de construção civil e têxtil, dentre outros.

Fim da desoneração

Pensávamos que a desoneração acabaria em dezembro de 2020, mas houve uma prorrogação para aqueles que decidiram optar pela CPRB. Por acompanharmos a discussão, vimos o veto como uma esperança de que a confusão tivesse fim em dezembro de 2020, entretanto, o Congresso decidiu derrubar o veto e estender até 31 de dezembro de 2021 o direito dessas empresas de optar pela CPRB e permanecerem sendo tributadas dessa forma.

Infelizmente, consideramos que isso prorroga as “dores de cabeça”, inclusive com a retenção de 3,5% para o INSS. Na próxima edição do livro Gestão Tributária de Contratos e Convênios, teremos que atualizar esse ponto e tratar de todas as polêmicas, pelo menos até o final de 2021.

 

Veja também: Um aspecto fundamental para determinar a incidência da CPRB

 

[Entre no nosso canal no Telegram]

Para entrar em contato conosco e tirar dúvidas, envie um e-mail para: [email protected].

Se quiser receber os conteúdos diretamente em seu celular, envie uma solicitação para nosso WhatsApp: +55 71 9 9385-2662.

Curso gestão tributária de contratos e convênios

Incluindo abordagem sobre a EFD-Reinf, o eSocial, as alterações no ISS e no Simples Nacional para 2019

Participe do Curso Gestão Tributária, o evento mais completo do mercado acerca da incidência do INSS, IRRF, CSLL, PIS/Pasep, Cofins e ISS na fonte. É o único com carga horária de 24 horas-aula distribuídas ao longo de três dias consecutivos.